sábado, 19 de janeiro de 2019

Pequenos textos jan. 2019

   Cortei o cabelo curto. Na hora que ela cortou a franja e deu aquela desajeitada no topete, parece que eu vi os olhos de uma Juliana que não via há algum tempo, vi os olhos corridos e acesos daquela menina sorrindo para mim, isso me agradou. Por último ela deixou para cortar os cabelinhos que fazem a costeleta, já tava achando estranho ela manter aquele tufo ali, mas imaginei que ela ia fazer no final. Quando perguntei porque ela estava mantendo, ela respondeu: "pra ter certeza que você quer curto mesmo". HAUHAUAHAUHA! Não, quero comprido denovo, devolve tudo aí!
   Nos dias seguintes, ainda perdida, senti falta de meus cabelos, o frio na orelha aumentou. Mas o prazer de trabalhar o topete tem me feito feliz. Pra academia uso meus lenços de pescoço de corrida, aqueles que realmente param na cabeça. Às vezes penso em já deixar crescer, outras não sei; às vezes me sinto elegante, outras me sinto cabeção.
 
   Vi o anúncio de aula pilates-balé-barra, achei o máximo, ia ter que adiar mais uma vez os planos de me desconectar do YMCA. Eu realmente gosto do ambiente da academia, gosto de ver as pessoas que vão gastar energia fazendo força ou batendo papo (a galera do clube). Eu sempre elejo a musa inspiradora, acho que todo mundo tem a sua. "Queria ter esses braços", "Mas ela só faz elíptico?", "ah, o segredo é o alongamento", "como ela prende o cabelo assim?"... Por esses tempos minha nova musa era tudo isso e desfilava numa suavidade. Sério, admiro mesmo. Foi quando me matriculei para a nova aula, que vão ser só de algumas semanas. Cheguei alguns minutos adiantada para poder me encontrar, turma cheia... e quem é a instrutora? A fada Sininho que flutua!! Gente, achei o máximo!! Sou da primeira fila, para poder copiar todos os movimentos, a postura e receber a aprovação de que é mais ou menos por aí. Tento, né. Sou esforçada. No final da aula, "Tchau-querida-professora"! Acho que na semana que vem levo uma maçã. HAUHAUAHUAHAUHA!
 
 
   Mas esse negócio de academia é uma coisa engraçada. Comecei a fazer exercício pensando na parte estética, daí como não fica tudo 100%, tudo em riba... uso a desculpa que faço pela saúde, pega bem! HAUHAUAHUA! Brincadeira à parte, hoje em dia, acho que em primeiro lugar faz bem para a minha saúde psicológica. Bom, voltando ao ambiente academia, além das musas, tem personagens que eu observo, dentre muitos: a senhora que faz força nas máquinas e puxa tudo muito rápido pra se livrar logo daquilo; o tio amish com longa barba; a menina que às vezes passa na minha frente e se apossa do step; a senhora que cheira a biscoito, tem dificuldade para caminhar (usa bengala), faz spinning e não falta por nada. Encontrei-a num restaurante saudável da cidade, ela parece ser cliente cativa, assim como da academia. Mesmo em mesas separadas, conversamos um pouco, ela me dizia: "aqui eles me mimam!", muito satisfeita com o carinho do dono do restaurante. Tanto é que quando saiu, pediu um pedaço do bolo de espinafre para levar, no final, mudou de ideia: "não vou levar só um pedaço, vou levar o bolo todo". Nem pude experimentar o bolo. O dono foi lá e arranjou uma embalagem para ela, não era nem descartável, era uma embalagem para guardar bolo em casa mesmo. Lá saiu ela, o dono carregando o bolo até o carro, com toda sua costumeira gentileza. Ela se despediu de mim, dizendo: "Tchau, te vejo na academia!" Senti que ela teve orgulho de dizer isso. :)
 
 

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Natal 2018 NYC

   Oi gente, vim contar um pouquinho do Natal.
   Quem tem criança sabe como não é fácil encaixar tudo que planejamos, com o João não é diferente. Por isso, nossas viagens têm sido "semiplanejadas", deu deu, se não deu, paciência! Penso: Nova Iorque vai estar frio, vai estar cheio de gente, então o melhor a fazer é pegar um hotel perto das atrações que interessam no momento. Vitrines da 5a Avenida, árvore do Rockefeller, feirinhas, Central Park... Reservamos o 3 West Club, preço razoável, pequeno, limpo, boas instalações, do lado do Rockfeller. Não tinha frigobar, pedimos na hora e eles cobram $10 pelo período todo (sempre bom ter!). João ainda toma leite, comprei e levei mini caixinhas de leite na medida ideal para uma mamadeira.
   Antes de chegar ao hotel, das últimas vezes, estamos parando para almoçar no Hometown BBQ do Brooklyn. Lá achamos onde deixar o carro, conseguimos avistar a Estátua e o ambiente é informal, João fica à vontade. Combinamos de encontrar a Re e o Ale, almoçamos juntos. No caminho deixamos eles sob a ponte de Manhattan. Não chegamos a descer, mas o visual é lindo. Dá para ver as duas pontes (Manhattan e Brooklyn), várias lojinhas, tem um carrossel lindo, enfim mil cenários por ali. Achei até a minha própria pizzaria, a Juliana's. hehe!
   Chegando ao hotel, ajeitamos as coisas e saímos, fui trocar um casaco na Zara, depois disso fomos ver a árvore, a Saks... e tava tão lotado, tão lotado que começamos a pensar na janta pro João, ele havia comido pouco no almoço. Andamos, andamos... restaurantes com fila de 1h30 a 2 horas de espera. Impossível para uma criança. Voltamos por outra rua, andamos... Flavio lembrou do restaurante buffet que tem no Rockfeller, lá fomos. João pediu arroz, peguei um frango à parmegiana e legumes para nós dois. Gente, o bichinho tava com tanta fome que comeu quase tudo sozinho. Dei umas beliscadas.
   Dia seguinte, depois do café, saímos para andar na 5a Avenida. Um pouco de chuva, mas nada que o casaco não resolvesse. Este ano o frio estava tolerável, o vento não estava cortante, tava susse para andar. Passamos por todas as vitrines, andamos até o Plaza perto do Central Park. Lá tem um lugarzinho com várias bakeries, empórios, coisas fofas de comer com os olhos. Comprei meu Bûche de Noël na Ladurée. Coisa que nos permitimos porque é Natal! Lá também tinha o Papai Noel mais bonito e bem-vestido que já vi, mas nada de celular, era para tirar foto com o fotógrafo deles. João deu uma espiada, mas ele não é de pular no colo do bom velhinho ainda. Ainda tem medo. Deixei pra lá! HAUHAUAHAUA!
   Voltamos caminhando devagar, pensando no almoço do João, demos uma passadinha no mesmo restaurante do dia anterior. Os pratos ainda estavam sendo colocados. Resolvemos esperar um pouco no hotel. Voltei sozinha ao restaurante e peguei comida para todos nós. Depois do almoço, meu momento de sair e bater pernas. Pude entrar nas lojas que eu estava de olho, tirar fotos, escolher o casaco da Zara (eu só havia devolvido e eles debitaram o crédito, mas não havia conseguido escolher um novo casaco, João saiu correndo na loja e bateu com a boca no chão), pude ir na nova FAO (até pensei em levar João, mas vai ficar para a próxima! HAUHAUAHAUA!). Voltei ao hotel e Flavio foi dar uma voltinha, bem menor que a minha.
   À noitinha reservamos um restaurante no Rockfeller, a Re e o Ale iriam se juntar a nós. E ali fizemos nossa ceia de Natal, brindamos por mais um Natal juntos e depois fomos no hotel comer o Bûche que estava muito bom. Voltamos para casa no dia 25 mesmo, porque como pudemos comprovar ano passado fecha quase tudo e não tem muito o que fazer (no nosso caso).
   NY, see you next year!
   Seguem algumas fotinhos da visita:
 
 
 
 
 
































Imagens: arquivo pessoal.
 Para ver mais sobre NYC, acesse:
- Natal 2017 NYC - http://joujoumel.blogspot.com/2017/12/natal-2017-nyc.html
- Aperitivo NYC - http://joujoumel.blogspot.com/2017/12/natal-2017-nyc.html

 

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Festa de Natal antecipada

   Este ano contamos com mais algumas famílias para a comemoração antecipada de Natal. Cada um trouxe um prato, fizemos o "inimigo" secreto, que eu acho bem mais sossegado, a casa tava lotada, mas foi bem divertido. Tinha entradinhas, empanada, peru, presunto, maionese, farofa, salada, tomatinho confitado, lasanha, pavê de pêssego, pavê Floresta Negra, pudim de leite, sorvete de travessa... HAUHAUAHAUHA! Comida para todos os gostos! Tudo estava bom. João festou como se não houvesse amanhã. Ele era o mais novo da festa, e o mais mala. HAUHAUAHUAHAUA! Tava muito feliz!!
   Pro Natal mesmo vamos dar uma fugidinha para nos distrair um pouco. Coração fica apertado nesta época do ano. Mas ainda vai dar tempo de assistir o rei. HOHOHO!
 






 
 
 

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Outubro rosa

   Sobre o outubro rosa, posso dizer que este ano cumpri a risca o que manda o calendário da prevenção. Como tenho alguns casos de câncer na família (na verdade, nunca chequei ao certo tias e tios), fui preenchendo no meu formulário médico. Pelo menos num caso que assinalei, eu estava errada, mas só agora descobri. Ou seja, talvez por isso eu me coloquei num grupo que precisa se avaliar mais. Então meu médico pediu para sempre fazer duas avaliações por ano. A primeira eu fiz em fevereiro, a segunda foi agora no dia primeiro. Pra começar, me encaminhei pro mesmo prédio que havia feito a mamografia em fevereiro, ganhei brinde e tal, mas meu nome não estava na agenda do dia. Era para eu ir para outro prédio, não devolvi o brinde, mas não pude participar do sorteio de uma cesta cheia de coisas rosas. Ok! Já no prédio certo, preenchi uma longa ficha, me chamaram e eu entrei. O médico veio me explicar o procedimento, quando ele falou: "daí nós vamos aplicar o líquido de contraste na veia...". "Oi? Vai ter injeção?", pensei comigo. Só sei que não prestei atenção mais em nada. Já com aquele nó, fui para a sala de exames. Tinha uma daquelas "máquinas tipo forninho", não sei o nome. Pronto! Ali comecei a entender, a injeção ia ser de menos, eu ia passar por uma experiência nova. Bom, a posição não é cômoda, você deita com a cara num travesseiro, os braços para cima, não tem como se mexer... daí colocam um fone de ouvido que você não sabe se encaixou muito bem, aparentemente está ok. Gente, acho que fiquei uns 20 minutos ali, tocava um apito (sei lá como descrever o barulho), e o médico falava no fone: "agora mais 4 minutos". Pensei em todas minhas aulas de iôga para relaxamento, pensei em ser uma pessoa melhor, pensei na época da tortura... sério! Eu nunca vou preparada prum exame, simplesmente deixo as coisas acontecerem, não sei se é pior, só sei que não gosto de ficar pensando dias antes. Dá próxima vez já tenho ideia do sufoco louco. Vai ser melhor ou pior? Não sei, mas é necessário. O melhor de tudo é seu médico ligar e dizer: Está tudo ok! Uuuuuhhh!!
 
 
 

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Aperitivo (NYC - parte 17)

   Oi! Vim contar como foi uma das festas do NYC WFF.
   O NYC Wine & Food Festival acontece todo ano, geralmente na segunda quinzena de outubro, chefs de reconhecidos restaurantes e chefs dos canais Cooking Network e Food Chanel são hosts de festas pela cidade de NYC, a renda vai para a associação No Kid Hungry e Food Bank.
   Nos anos anteriores, havia uma festa com sobremesas, onde o host era Dominique Ansel. Geralmente ele escolhia um tema bacana e tudo girava em torno disso. Amei muito as duas festas que pude participar. Este ano procurei por ele, mas não encontrei. Então achei interessante o tema Aperitivo proposto por Gabriele Corcos e Debi Mazar, cujo o programa Extra Virgin eu assistia muito nos primeiros anos por aqui. O programa é uma mistura de vida real com um pouco de glamour. Lá ela aparece mais para diva (sempre desfilando em lindos vestidos ou penhoar pela casa), e ele é um italiano new generation, que cozinha para a família e amigos.
   Voltando ao tema aperitivo proposto para festa, um happy hour como na Itália, onde você chega e os aperitivos já estão prontos, é só se servir e buscar uma bebida para acompanhar. Pequenas porções de nhoque, polpeta, queijos, presunto de Parma, brusquetas, burrata... e coquetéis para acompanhar. Feitos pelo bartender, os coquetéis sumiam assim que ficavam prontos na bancada. Eu estava ali numa dessas bancadas, esperando os Aperol Spritz ficarem prontos, os copos não estavam bem ao alcance das minhas mãos. Assim que o bartender terminou os drinks, ao meu lado, um gentleman me alcançou um copo, antes de se servir. Sério, gente! Parecia Johnny Depp, o cabelo, o jeito de vestir e os anéis no dedo. Se eu tivesse reparado melhor, se tivesse aquela tatuagem na mão para poder dizer que era. Melhor que fique na minha imaginação: Johnny Depp me alcançou um copo de coquetel!
   Havia uma fila se formando no meio do evento, pensei que era para uma das bancadas de aperitivos, não entrei. HAUHAUAHAUHA! Mas quando olho mais a frente, estava o casal da TV. Meio que parei em frente a eles, depois me toquei da fila. Entrei para poder tirar foto. A fila se desfez, eles iam dar as boas-vindas num improvisado palquinho. Bom, estacionei de frente para eles, tanto é que se o fotógrafo não estivesse na minha frente, eu sairia em várias fotos. HAUHAUAHUAHAUHA! Depois do pequeno discurso, a fila se formou novamente para fotos, dessa vez entrei. Me postei ao lado dela, elogiei-a, ela agradeceu e disse para eu aproveitar a festa. Ok, sem grandes emoções, tirei a foto que eu queria, me vi livre para comer um pouquinho de cada gostosura e dar minhas bebericadas por aí. Me diverti, comi e bebi bem, e ainda deu tempo de bater uma perninha no Chelsea Market, que já havíamos ido à tarde, mas não consegui me demorar em nenhuma lojinha. :D
   Gente, dessa vez ficamos num apartamento bem gostosinho, tamanho perfeito, com tudo que você precisa dentro, a uma quadra do Chelsea Market. Mas devo contar uma verdade para vocês, à noite, um barulho sem fim, parecia que estavam buzinando no meu ouvido, fora as sirenes! Isso que a gente estava no sexto andar. Virei pro Flavio e disse: "E pensar que outra noite demoramos para dormir em casa, por causa duma coruja". HAUAHUAHAUAHUA! A pobrezinha só fazia: uuuh-uhh.
 






                                                          Imagens: arquivo pessoal.
 
Para ver mais, acesse:
- Midnight in Paris Dessert Tasting
 
 

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Setembro 2018

   Tanta coisa para por no papel do Word, e meu computador precisando de uma bateria nova, anda tão lento, que às vezes prefiro escrever no meu caderninho. Mas vamos lá.
   Mês de setembro trouxe o níver de 50 anos da minha amiga Lucy, ela me deu a honra de comemorar uma parte do dia com ela, num restaurante mexicano aqui da city, delícia o prato que pedi, aliás, copiei dela (carne, arroz e feijão, coisa simples, mas às vezes a gente cansa do tempero da gente). Muitas conversas, risadas, música conhecida nos ouvidos (estava tocando "o atual da música brasileira" no restaurante, interpretem como quiserem esse atual), no final avistamos uns sombreros e tiramos uma fotinho para a posterioridade, essa vai pro meu álbum familiar.
   Falando em música, depois que descobri o Gourmet Goat em Agosto, apresentado por minha amiga Karina, voltei lá para escutar o jazz que toca pelo menos uma vez por mês. Gente, tocou Bossa Nova, quase chorei de emoção, pelos menos umas 3 músicas, já não lembro mais, porque os martinis estavam fortes. HAUHAUAHUAHA! Gostei tanto que voltei lá este mês. Kerenza Gray é uma grande voz! Virei fã. João dá uma reclamada no começo, mas depois bate palma no final de cada música. Se ela aprender a cantar "O Pato", ele vai amar!
   Bom, voltando aos outros eventos do mês, teve bastante churrasco no deck, aproveitando os dias de calor, churrasco nos amigos com música ao vivo, teve visita de amigos (Lu, Nelson, obrigada!!), sweet frog para alegrar João e a mami do João. Outro dia, ele acordou cedo e falou: "I'm hungury (hungry)!". 
   Meus girassóis estão florescendo. Plantei na segunda quinzena de Julho, no canteiro da frente foi fácil, só semear a terra. O duro foi a lateral da casa, que eu tive que fazer o canteiro. Serviço puxado, por isso este ano resolvi fazer meio canteiro lateral, só para experimentações. HAUHAUAHUAHA! Gente, dá gosto de ver cada flor que brota, estão cada dia mais lindas e amarelas. Traz muita vida para a casa da gente.
   Falando em beleza de casa, esses tempos acompanhando o Instagram da Cissa Guimarães, vi uma foto bonita em frente a uma casa em Aveiro, Portugal. Por coincidência, minha amiga Aline estava em Aveiro. Mandei a foto e falei para ela dar 1 oi pra Cissa, que tinha postado a foto de manhã. Aline demorou a responder, é claro, em viagem, só curtindo. Daqui a pouco ela me manda uma mensagem. "Passei em frente dessa casa, agora a pouco". Acontece que tenho uma outra amiga que mora em Aveiro, a Tati. Fui olhar as fotos dela e avistei a mesma casa. Gente, não é que essa minha amiga mora na casa? Esse mundo é muito louco. Por fim, tava ela convidando todo mundo para dar uma passadinha lá para tomar um café. HAUAHUAHAUA! Achei incrível.
   Ai gente, por enquanto é isso. Vim só para contar um pouquinho de setembro e logo volto.
 
 
 
 

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Níver 2018

   Todo ano quebro a cabeça para fazer alguma coisa fofa pro meu aniversário. HAUHAUAHAUA! Gosto de escolher tema. Não que eu vá fazer uma super produção, mas preciso de uma base. E eu não sou muito de perfeccionismo, faço do jeito que dá, tento ser prática, gosto de fazer tudo com antecedência. Se acabou o papel com florzinha, emendo com o papel xadrez, se não colou com cola, vai o durex mesmo... e por aí vai. Poderia até trabalhar com isso, mas em pequena escala, festa pra poucos, pois gosto de fazer tudo sozinha. No fim, gosto de dividir o que criei com as pessoas especiais que chamo de amigos, não guardo nada, acho que o que é belo para gente, tem que ser dividido.
   Obrigada a todos que de alguma forma disponibilizaram um tempo do dia para me fazer sentir especial. Eu realmente me senti especial no dia do meu aniversário! Viva 6 de agosto!! Adoro!!
 










Imagens: arquivo pessoal.