quinta-feira, 25 de maio de 2017

Meio do ano de 2017

   Que ano é hoje?!!? Estamos em Maio, final de mês. Ai gente, tanta coisa aconteceu nesses meses depois do níver de 1 ano do João... primeiramente, voltei a dormir bem! Ihuuuu! Além disso, tantas decisões tomadas, caminhos seguidos. Decidimos ficar por aqui, uma nova etapa vai se iniciar, e em breve vamos mudar para a nossa casa.
   Fomos para o Brasil, voltamos de lá com minha mãe, passeamos, fui muito feliz de apresentar um pouco da Primavera daqui para ela, ela plantou algumas mudinhas pra mim, ela conheceu Saint Michaels (MD), passou por aquela ponte gigantesca, curtiu e deu risada com o neto! Por fim, foi embora pra casa sozinha direitinho! hehe!
   Reafirmei as amizades sólidas, me concentrei em nossa linda família, mais especificamente no pequeno, que tem me deixado doida com suas travessuras. Santo WhatsApp com o grupo das amigas que tem filhos da mesma idade e passam pelo mesmo sufoco. Hoje olho as grávidas e fico com dó. HAUAHUAHAUAHUAHA! A gente eslouquece, sempre tem uma novidade que nos deixa doida, mas, se os bichinhos estão com saúde e se levantarem e sacudirem a poeira depois do tropeção, tá bom, né hehe!
   Ontem foi níver di Flavio, teve bolo Prestígio, Beijinho e churrasco. E a vida segue, aguardando os novos acontecimentos e vivendo um dia de cada vez.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Quem matou o xerife?

   No último final de semana tivemos um carnaval diferente. Fomos convidados para um jantar temático "Quem matou o xerife?".
   Funcionou assim: ao recebermos o convite e confirmar nossa presença, cada convidado recebe seu personagem de modo privado, assim como todas as regras do jantar/jogo. É como um jogo de detetive, todo mundo tem que entrar no clima e se preparar lendo todo o roteiro, senão fica perdido mesmo. É claro que antes de saber como funciona, dá aquela preguiça de ler algumas páginas de PDF (HAUHAUAHAUHA!), mas vale a pena!!!
   Ao entrar, você já se apresenta como personagem, e o mais legal, você interage com todo mundo sem aquela desculpa de "não conheço, não tenho assunto", pois você tem que sair investigando, as perguntas vão surgindo e você desconfia de todo mundo e todos desconfiam de você. Olha, pra ter uma ideia, eu tinha me servido de algo e esqueci de comer de tanto que eu tava entretida. Hehehe!
   O jantar teve hora de início e fim, e se ninguém desvendasse o mistério, ele seria apresentado pelos donos da casa, Ashlee e Jon, um casal muito querido que conhecemos aqui, meia hora antes do final combinado (22h). Foi o que aconteceu. No final das contas, o personagem do Flavio havia atirado no xerife (eu nem desconfiei, aliás, pouco investiguei-o durante a noite), mas o real culpado era outro que eu não vou dizer... vai que você é convidado para jogar. HOHOHO! Muito legal mesmo!!
 
Imagens: arquivo pessoal.
 

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Aniversário 1 ano

   O primeiro aniversário do João. Um ano sendo mãe, um ano sendo pai, um ano sem dormir 8 horas seguidas, um ano de paciência sem fim que eu não imaginava que tinha, um ano da melhor Juliana que eu podia apresentar a alguém. Festemos! Brindemos!
   Eu que pensei que ia escolher um tema criativo, e ia viajar em uma decoração de festa infantil longe dos padrões... e João demonstrou simpatia pelo Mickey Mouse!! Ok, vamos tentar ser criativos e não usar esse material pronto de loja. HAUHAUAHA! Pra começar o bolo, nada de Mickey desenhado (pra vir aqueles genéricos com cara de cachorro ou rato estranho), escolhi um bolo com as cores do Mickey, vermelho bem vermelho, preto bem preto, amarelo bem amarelo e branco... Pffff! A bakery esqueceu de fazer o bolo (sorte que eu encomendei para um dia antes), e quando ele chegou... muita adaptação e acabamento bem ruinzinho. A massa e o recheio estavam gostosos (e já tenho bolo congelado para todos os aniversários do ano!! hehe!).
   Fora esse imprevisto, botei a mão na massa junto com a Talita e a Lu, juntas fizemos mooooitos doces. De lembrancinha uma caixinha com bombom de uva dentro, por sinal ficou divino! De salgado teve cachorro quente no estilo brasileiro e americano, pizza e caldinho de feijão da Lu para enfrentar um frio de menos muitos graus Célsius. A Mari ia trazer coxinha e sfiha, mas a nevasca impediu dela vir. Tinha miniquiche, mas eu esqueci na geladeira de casa. HAUAHUAHAUAHUA! Mas ninguém se apertou.
   Reservei o salão e fui imaginando as coisas em cada canto, deu tudo certo! Todos vieram, comemos e bebemos, e abrimos os belos presentes. João adorou os papéis de embrulho.
   E seguimos para mais um ano de aprendizagem, surpresas e muito amor.
 











Imagens: arquivo pessoal.




 
 

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Natal 2016 e Ano Novo

   Natal 2016 todo mundo fez um prato, sorteamos amigo-secreto (Marmelada! Marmelada!) e fomos pra casa da Lu. Comemos, brindamos, celebramos... tudo muito bom! Ainda teve bolo bombom de morango e muitos docinhos e bolachinhas feitos pela Lu.
   No Ano Novo ficamos nos enrolando para viajar, vai, não vai, não fomos... um frio bom pra ficar em casa, preguiça de sair por aí enfrentando quilômetros de estrada, pra depois ter que voltar tudo. Ainda mais que nesta primeira semana de janeiro os preparativos para a festa do Xu vão tomar bastante do nosso tempo. Depois volto para contar como foi tudo...







Imagens: arquivo pessoal.


 


 

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

NYC - parte 13

   Fim de ano teve visita especial em data especial, Noopy completando idade aqui comigo. hehehe! Não vou dizer quantas primaveras... mas temos 30 anos de diferença. Faz as contas aí... HAUAHAUHAUAHA!
   Fiquei muito feliz porque dessa vez podemos passear um pouco mais, e com maior prazer levei-a para assistir O Fantasma da Ópera, na Broadway. Imagina que ela já assistiu ao filme 14 vezes. Imagina se não gostou!? Fomos ao Eataly, a minha bakery favorita, vimos a árvore de Natal da Rockefeller, as vitrines da Saks, fomos no Chelsea Market, na feirinha atrás da Biblioteca, andamos de metrô, passeamos de carro pelo Central Park (tava muito frio para fazer ela ir até lá).
   Por aqui ela também se divertiu, conheceu várias lojinhas, encantou-se com a Pier 1 Imports, conheceu a Anthropologie em Baltimore... enfim, passamos adoráveis momentos juntas. Muito feliz mesmo!
   Ai, ai! Essa minha mãe é uma sabida!! E viva a Noopy!!!
 
 
 
 
 
 

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Midnight in Paris Dessert Tasting (NYC)

   Este ano a festa dos sonhos, sobremesas de grandes chefs liberadas a noite toda, além de bebidas (espumante, água, cerveja, café, leite para os cookies), foi no Prince George Ballroom. O tema: Meia Noite em Paris, meu filme predileto nos últimos tempos, assisti mais de 10 vezes.
   Ao chegar, uma fila dobrava a esquina, as portas se abriram às 22h, mas até conferir o ingresso, colocar a pulseira, ver ID, demorou uns 10 minutos para entrar. O público da festa tinha acesso a um dos salões, chegando nele vários stands e toda aquela perdição. Logo de cara, achei melhor ir no espumante, pra descontrair e entrar no ritmo da festa. Uma volta no salão para sentir o clima, uma espiada em cada stand e dois ficariam em plano secundário, um tinha sorvete na composição da sobremesa e outro picolés gourmets bem apresentados, mas esses gelados não estavam entre meus preferidos.
   No stand do Dominique, pude avistá-lo entre algumas fotos e fãs, logo eu iria até lá para prestigiar meu chef favorito. Dei início a minha festa particular com um doce com maçã, provei cookies, mini deliciosas tortinhas e meu destaque foi para a Épicerie Boulud, que se preocupou com a apresentação temática e de uma só vez serviu 5 doces de excelente qualidade, enquanto os outros stands ofereciam um, no máximo, dois doces.
   O DJ escolheu boas músicas, a noite estava uma delícia (calor fora de hora no outono). Quanto ao público, ano passado o povo tava mais ajeitado. E este ano ainda havia ingressos para quem quisesse ir de última hora, ano passado um mês antes estava tudo Sold out. Este ano a festa estava mais bem preparada em termos de quantidade certa para o público, os doces estavam sempre disponíveis, bebidas também, e não faltou água no final. Só senti falta da caixa de bombons que eles deram na saída ano passado, mas fiz minha própria quentinha com os doces da Épicerie Boulud. E minha foto com Dominique ficou simpática. Balanço final: noite perfeita!
 








Imagens: arquivo pessoal.


 
 
 
 

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Meia Maratona em Shepherdstown (WV)

   Fim de semana teve Meia Maratona em Shepherdstown (WV). Ganhei a inscrição de uma conhecida do Facebook. Na verdade, ela nem estava entre meus amigos do FB, mas ela fez um post com um link da corrida e marcou alguns amigos meus. Assim, eu pude visualizar. Como era algo relacionado à corrida, resolvi ler. Nesse post ela estava doando a inscrição dela da Meia Maratona, e no mesmo dia eu estava fuçando a página da corrida para me inscrever. Só não fiz a inscrição porque estava na dúvida se fazia Meia ou a full maratona. Meu treino está em dia, mas estou sentindo falta dos longões do final de semana, sinto falta de suporte e companhia. Então, a distância mais apropriada, por hora, é a Meia. E a coincidência do FB me fez ter certeza disso.
   Previsão de chuva para o dia, dirigi até Shepherdstown (40 minutos de casa) e, ao chegar, sem pressa, me dirigi para a linha de largada, uma caminhadinha de uns 10 minutos. Perto da largada caiu uma chuva, faltavam 20 minutos para corrida começar. Já fiquei encharcada, tênis, camiseta. A chuva parou 10 minutos antes de a corrida começar!
   Início da corrida, os 3 primeiros Km no C&O Canal eram pura lama e muita poça d'água. A galera tava correndo numa fila, pulando poça. HAUAHUAHAUA! Tinha que ser ligeiro pro tênis não afundar. Depois pegamos o asfalto, aí sim deu para correr. Muitas subidas. Era um sobe e desce sem fim de subidas curtas. Umas duas ou três subidas longas. A gente sempre se pergunta "O que eu estou fazendo aquiii!!", mas gostei de mim, de como meu corpo estava respondendo. Teve até disputa com um rapaz bom em subidas, estávamos um ultrapassando o outro. Ele acabou "vencendo" na reta final. A chegada era no estádio da universidade, os nomes iam sendo anunciados conforme íamos chegando. Encontrei o colega e nos cumprimentamos com um High five. hehe!
   Bom, no final da corrida, a gente sempre entende o que está fazendo lá, não tem sensação melhor.
   Muitos bagels do Panera e muita pizza pra galera. Eu só queria encontrar minha galerinha que me aguardava em casa.



Imagens: arquivo pessoal.